Gabinete israelense é alterado após criação de partido

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, reformulou seu gabinete hoje, incorporando membros de um novo partido formado pelo ministro da Defesa Ehud Barak. A reformulação, anunciada pelo escritório de Netanyahu, manteve Barak em seu cargo, como esperado, depois de ele ter anunciado sua saída do Partido Trabalhista para formar o novo Partido Independência, de centro.

AE, Agência Estado

19 de janeiro de 2011 | 16h04

Outros quatro integrantes do Partido Trabalhista se juntaram a Barak na formação do novo grupo político que, segundo ele, será uma força política "centrista, sionista e democrática". Um deles, o ex-vice-ministro da Defesa, Matan Vilnai, agora é ministro do Interior. Seu colega, Orit Noked, assumiu a pasta da Agricultura.

O ex-ministro da Agricultura, Shalom Simhon, que também saiu do Partido Trabalhista, será o titular do Ministério da Indústria e Comércio, além de assumir o posto de ministro das Minorias. O quatro integrante trabalhista a se unir ao Independência, Einat Wulf, será presidente do novo partido, mas não receberá um cargo no gabinete.

A reformulação dá ao minúsculo partido uma forte participação no gabinete conservador de Netanyahu, já que quatro de seus cinco legisladores ocupam ministérios. Os novos ministros devem assumir os cargos na tarde de hoje. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criaçãopartidoIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.