Gabinete israelense votará em etapas a retirada de Gaza

Lutando para evitar a segunda derrota de seu plano de retirada da Faixa de Gaza, o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, propôs que o gabinete vote apenas uma parcela da proposta - o esvaziamento de três assentamentos judaicos - e que sejam realizadas diversas votações durante os próximos meses. Três ministros indecisos indicaram que agora aprovariam o plano, dando maioria a Sharon. Porém, em mais um revés para o líder israelense, um partido pró-colonos judeus pressionava o governo, para obter mais concessões. As consultas deverão continuar na sexta-feira, disseram fontes ligadas ao governo. De acordo com esses funcionários, Sharon ainda não decidiu qual proposta levará primeiro perante seu gabinete. O conservador Partido Likud, de Sharon, rejeitou em referendo realizado em 2 de maio a proposta unilateral do primeiro-ministro, enfraquecendo-o politicamente. Sharon vem lutando para garantir, dentro de seu gabinete, maioria para uma proposta revisada, que prevê a retirada de soldados e colonos judeus da Faixa de Gaza em quatro estágios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.