Gabinete presidido por Olmert assume nesta quinta-feira

O 31º Gabinete israelense, presidido pelo primeiro-ministro Ehud Olmert, assume nesta quinta-feira, com a posse de seus membros no Knesset (Parlamento). O novo governo terá 25 ministros, representando os partidos dacoalizão, que elegeu 67 dos 120 membros do Parlamento nas eleições de 28 de março, vencidas pelo Partido de centro Kadima, de Olmert. Olmert, de 51 anos, um dos mais jovens chefes de governo desde a fundação de Israel em 1948, era desde janeiro o substituto interino do primeiro-ministro Ariel Sharon, que sofreu uma hemorragia cerebral. Pela primeira vez, o Parlamento será presidido por uma mulher. A deputada Dalia Itzik, ex-integrante do partido Trabalhista, agora faz parte do Kadima. Ela deve obter a maioria dos votos na câmara. Na coalizão do governo de Olmert entrarão, além dos 29 deputados do Kadima, 19 do Partido Trabalhista, 12 do Partido ortodoxo Shas e7 do Partido dos Aposentados. Objetivos de governo Olmert, que precisa do voto de confiança ao Parlamento para iniciar sua gestão, vai apresentar seu programa de governo, com doisgrandes objetivos. O primeiro é a fixação, seja em negociações ou deforma unilateral, da futura fronteira de Israel com os palestinos. O segundo é um plano socioeconômico para as classes mais humildes. Todos os partidos da direita nacionalista, entre eles o Likud, Israel é Nossa Casa (Yisrael Beiteinu), e a aliança da União Nacional com o Partido Nacional Religioso (Mafdal), ficarão naoposição pelos próximos quatro anos. Outros dois partidos - o pacifista Meretz, com 5 deputados, e o do Judaísmo da Bíblia, com 6 - estão ainda em negociação com Olmert epodem aderir à coalizão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.