Ganhadoras recebem Nobel da Paz em Oslo

A presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, a também liberiana Leymah Gbowee, e a iemenita Tawakkol Karman receberam ontem, em Oslo, o Prêmio Nobel da Paz, concedido a elas por destacarem o papel das mulheres na resolução de conflitos. Os nomes haviam sido anunciados pelo comitê do Nobel em 7 de outubro.

OSLO, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2011 | 03h01

Tawakkol Karman, de 32 anos, é ativista da Primavera Árabe no Iêmen. Ela foi a primeira mulher árabe a receber o Nobel da Paz e a mais jovem a ser agraciada.

Ellen Johnson Sirleaf foi a primeira mulher a ser eleita presidente em um país africano, em 2005, e é considerada uma das principais responsáveis por ter ajudado a Libéria a superar uma sangrenta guerra civil.

Reeleita no mês passado, ela confiou à compatriota Leymah Gbowee, também premiada com o Nobel, o cuidado de conduzir uma iniciativa de reconciliação nacional. Leymah é ativista pelos direitos da mulher e contra o estupro que, em 2003, contribuiu para pôr fim à guerra civil na Libéria.

O Prêmio Nobel consiste numa medalha de ouro, acompanhada por um diploma e um cheque de 10 milhões de coroas suecas (cerca de 1,5 milhão) que elas vão compartilhar. / AP e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.