García defende boas relações com Caracas, mas sem ingerências

O presidente eleito do Peru, Alan García, afirmou nesta terça-feira que está disposto a promover as boas relações com a Venezuela, contanto que não haja ingerências por parte de seu líder, Hugo Chávez."Não nos interessa criar um anti-Chávez continental, não tenho a intenção de levantar bandeiras continentais", disse García em um encontro com a imprensa estrangeira em Lima.O presidente eleito disse acreditar que "passado o debate eleitoral e os adjetivos lançados", possa haver o retorno às boas relações com a Venezuela "sob o respeito mútuo".O político social-democrata, que venceu o segundo turno do pleito presidencial do domingo, acrescentou que "Deus é quem perdoa e esquece, mas é preciso manter presentes os elementos anteriores para não se equivocar nas decisões".Boas relações Já como presidente eleito, García disse nesta terça-feira que "a ´latino-americanidade´ e o bolivarianismo profundo e autêntico estão acima das circunstâncias", ao comentar: "Se alguém me declara a guerra, eu lhe declaro a paz"."Por isso, o Peru será sendo sempre tão amigo como (sempre) foi da Venezuela". "Na medida em que não haja ingerência e intervenção podemos manter uma boa relação com o Governo venezuelano, seja quem estiver nele", concluiu. Durante a campanha eleitoral, Chávez apoiou abertamente acandidatura do nacionalista Ollanta Humala, chamou García de "ladrão e corrupto" e ameaçou romper as relações diplomáticas com Lima caso o candidato social-democrata vencesse o pleito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.