Garoto de 15 anos escala o Everest

Mais de 50 alpinistas e guias sherpas escalaram o Monte Everest em uma expedição durante a qual um austríaco caiu e morreu quando estava a apenas 50 metros do topo, informaram autoridades nepalesas nesta quinta-feira. Peter Gerfried Banner, de 55 anos, um engenheiro de telecomunicações de Klusterneuburg, na Áustria, morreu na quarta-feira, depois de escorregar e cair de uma altura de 8.800 metros, disseram os funcionários, citando relatos de membros da expedição. Diversas expedições foram iniciadas entre esta quarta-feira e hoje (depois de uma parada de aclimatação em um platô de menor altitude) para escalar a montanha mais alta do planeta, com 8.850 metros. Os alpinistas aproveitaram uma interrupção dos fortes ventos e nevascas, que os obrigava a adiar por mais alguns dias a tentativa de chegar ao topo. Em outra expedição, um garoto sherpa de 15 anos transformou-se na mais jovem pessoa a chegar ao cimo do Everest, informou nesta quinta-feira a estatal Nepal Television. Temba Tsheri, um estudante da oitava série - que no ano passado perdeu cinco dedos ao tentar escalar a montanha - chegou ao topo na manhã de terça-feira, disse Sonam, diretor da Thamserku Trekking, que equipou e patrocinou a expedição de Tsheri. Sonam usa apenas um nome. Tsheri quebrou o recorde de outro alpinista nepalês, Shambu Tamang, que em 1973 escalou o Monte Everest aos 17 anos. Nesta quarta-feira, uma expedição chilena levou três mulheres e dois homens ao topo da montanha. Todos são naturais de Santiago e foram acompanhados por quatro sherpas. A temporada de alpinismo no Nepal será encerrada em 31 de maio quando os alpinistas terão de sair das montanhas antes das chuvas de monção, que causam fortes nevascas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.