Gary Kasparov é preso em comício contra Putin

O ex-campeão mundial de xadrez Gary Kasparov foi preso, neste sábado, 14, durante um comício de oposição, não autorizado, em Moscou.Ele foi preso durante uma grande operação policial para evitar que os opositores do presidente Vladimir Putin chegassem à praça Pushkin, no centro da capital russa.A repressão ocorreu um dia depois da publicação, pelo jornal britânico The Guardian, de uma entrevista em que o milionário russo Boris Berezovsky declarou que estava preparando um golpe para derrubar PutinSegundo testemunhas, vários ativistas e jornalistas foram detidos. Centenas de simpatizantes da coalizão liderada por Kasparov, conhecida como Outra Rússia, seguiram para uma outra praça, menor, ao serem impedidos de chegar ao local previamente planejado.As autoridades alegam que a praça Pushkin havia sido reservada para uma manifestação de um grupo a favor de Putin, que conseguiu realizar seu comício, menor do que o da oposição.Autoritarismo A coalizão Outra Rússia acusa Putin de adotar políticas autoritárias e de abandonar a democracia. O Kremlin acusa o grupo de tentar desestabilizar o país. O correspondente da BBC em Moscou James Rodgers disse que havia uma presença ?colossal? de membros das forças de segurança russas, para impedir os manifestantes de chegar ao ponto de destino da passeata.Mais de 9.000 policiais foram deslocados para Moscou para evitar o avanço da passeata. "Revolução" A manifestação ocorreu após a Rússia ter reiterado o pedido de extradição de Berezovsky, exilado em Londres.Berezovsky acusou Putin de criar um regime autoritário, e disse que o presidente russo somente poderia ser tirado do poder à força.Posteriormente ele disse que foi mal entendido, e que apoiava uma mudança sem violência. A coalizão de Kasparov também convocou um outro grande protesto contra Putin no domingo, em São Petersburgo, o qual também foi proibido pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.