Garzón vai liderar advogados que defendem Assange

O WikiLeaks informou que contratou o juiz espanhol Baltasar Garzón para ser o líder do grupo de advogados que representam o grupo e seu fundador e editor-chefe, Julian Assange.

AE, Agência Estado

24 de julho de 2012 | 19h59

Garzón conquistou fama mundial por ter atuado agressivamente em casos internacionais de abuso dos direitos humanos. Ele ficou mais conhecido por indiciar o ex-ditador chileno Augusto Pinochet, em 1998.

O WikiLeaks disse nesta terça-feira que Garzón encontrou-se recentemente com Assange na embaixada do Equador em Londres, onde o fundador do grupo está abrigado enquanto espera pela resposta de seu pedido de asilo. Os dois discutiram uma "nova estratégia legal" para o caso de Assange.

O fundador do WikiLeaks luta contra a extradição para a Suécia, onde é procurado para prestar esclarecimentos sobre supostos crimes sexuais, negados por ele. O WikiLeaks disse em comunicado postado no Twitter que Garzón expressou "sérias preocupações" sobre "a falta de salvaguardas e transparência" nas ações tomadas contra Assange. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoWikiLeaksGarzónAssange

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.