Gates afasta chance de Taleban controlar arma nuclear

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, afirmou hoje que o Taleban "foi longe demais" ao avançar em um distrito paquistanês perto da capital afegã, Cabul. Em visita ao vizinho Afeganistão, Gates disse acreditar que o Exército paquistanês está combatendo o Taleban. Além disso, na avaliação do secretário, há "pouca chance" de que o grupo militante possa se fortalecer o suficiente no Paquistão para ganhar controle sobre as armas nucleares do país. O secretário está no Afeganistão para ver como as forças norte-americanas estão se preparando para uma nova investida contra o Taleban e outros grupos militantes.

AE-AP, Agencia Estado

07 de maio de 2009 | 15h06

No entanto, a maior parte da viagem de Gates está sendo ofuscada por mortes de civis vítimas de um ataque aéreo dos EUA realizado no fim de semana. A Cruz Vermelha Internacional e funcionários do locais disseram que mais de cem civis foram mortos por bombas norte-americanas. Caso o número se confirme, esse será o pior caso de mortes de civis desde a invasão liderada pelos EUA, em 2001. Segundo a Cruz Vermelha, mulheres e crianças estão entre as dezenas de mortos.

Na segunda-feira, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse que a administração do presidente Barack Obama lamenta "profundamente" a perda de vidas inocentes que, aparentemente, ocorreram após o bombardeio dos EUA no oeste do Afeganistão e prometeu fazer um amplo exame dos acontecimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.