Gates confirma que deixará comando da Defesa em 2011

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, confirmou os planos para deixar o cargo no próximo ano, dizendo que antes disso ele pretende garantir que a retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão siga seu curso.

AE, Agência Estado

16 de agosto de 2010 | 11h52

"Eu acho que até o próximo ano estarei numa posição onde saberei se a estratégia está funcionando no Afeganistão", disse Gates, em entrevista à revista Foreign Policy. "Nós teremos completado o reforço (de tropas). Nós teremos avaliado isso em dezembro e parece que em algum momento em 2011 existirá a oportunidade lógica para transferir (o cargo)." Gates afirmou que seria um erro para ele esperar até 2012, que será ano de eleições presidenciais nos EUA.

Apesar de Gates dizer que pretende garantir o começo da retirada das tropas dos EUA do Afeganistão em 2011, o comandante norte-americano e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão, David Petraeus, admitiu, em entrevista levada ontem ao ar pela rede de televisão NBC, que o início da retirada dos militares norte-americanos do país, programada para julho de 2011, pode ser postergado. Segundo o general, os progressos no Afeganistão tiveram início há pouco e é necessário tempo para se enraizarem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAfeganistãoGatesDefesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.