Gates diz que legado de Bush na Ásia é forte e positivo

Chefe do Pentágono disse que os EUA terão papel de parceria e colaboração com o continente

EFE

31 de maio de 2008 | 02h25

A Administração do presidente George W.Bush deixará na Ásia um "legado forte e positivo" em termos de segurança, e seu sucessor manterá este compromisso com a região, disse o secretário de Defesa americano, Robert Gates. "Qualquer suposição na região de que os Estados Unidos perderam o interesse na Ásia é absurda", declarou Gates durante seu discurso na conferência sobre segurança realizada em Cingapura. Gates afirmou que durante a Administração Bush as relações dos Estados Unidos com Japão e Índia "melhoraram de maneira significativa". O secretário de Defesa ainda citou como exemplo do compromisso dos EUA com a segurança na Ásia a construção de uma grande base militar na ilha de Guam, no Pacífico, na qual o Pentágono investirá cerca de US$ 15 bilhões nos próximos seis anos. "Quero expressar-lhes minha confiança de que qualquer futura administração americana manterá sua política de segurança na Ásia, porque os Estados Unidos continuam mantendo sólidos e duráveis interesses nesta região", acrescentou. O chefe do Pentágono assinalou também que os Estados Unidos terão um papel de "parceiro e colaborador" com a Ásia.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁsiaEstados UnidosBushRobert Gates

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.