Gates visita Afeganistão e anuncia reforço para tropas

O Pentágono se prepara para enviar três das quatro brigadas de combate requisitadas por comandantes ao Afeganistão, afirmou hoje o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates. Gates chegou para uma visita ao país e deve se encontrar com líderes militares. Ao ser questionado sobre a data do envio dos até 20 mil soldados ao Afeganistão, Gates revelou que não terá que cortar mais o número de homens no Iraque para enviá-los ao território afegão.O secretário disse também que haverá uma importante "correção de rumo" na guerra do Afeganistão com a posse de Barack Obama, em 20 de janeiro. A mudança incluirá a melhor formação de um Exército afegão e mais cooperação com Cabul nas operações de segurança. Gates enfatizou a necessidade de uma "verdadeira parceria" dos dois países. "Isso é um importante aspecto, onde eu acredito que nós precisamos de uma correção de rumo."Gates deve se encontrar com o general David McKiernan, o comandante das tropas dos EUA e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão. Ele também se reunirá com as tropas dos EUA em Kandahar.Os encontros ocorrem enquanto altos líderes militares e a Casa Branca trabalham em uma nova estratégia militar para o Afeganistão. A nova meta enfocaria mais o cada vez mais conflituoso território afegão, e menos o iraquiano, onde a violência diminui.Iraque - Gates disse que o número de tropas no Iraque deve permanecer praticamente inalterado até as eleições provinciais, no início do próximo ano, e também "provavelmente por algum tempo depois disso".Há um forte consenso entre os militares de que a ênfase agora deve recair sobre o Afeganistão, antes considerada uma meta menor que o Iraque. Porém, ainda há muitas divergências sobre a melhor forma de conseguir isso. A ampliação do Exército afegão é uma das propostas em estudo. Obama já disse que enviar mais tropas ao Afeganistão é uma prioridade. Gates disse hoje que não sabe quando conseguirá enviar a quarta brigada requisitada pelos comandantes.O Afeganistão enfrenta um aumento da violência, em meio à ressurgência do Taleban. Comandantes dos EUA já anunciaram que a primeira brigada seguirá para o país em janeiro e eles tentarão atender as outras demandas assim que possível. Uma brigada tem aproximadamente 3.500 militares.Os norte-americanos trabalham também para cumprir os prazos de seu acordo com Bagdá, segundo o qual as tropas devem deixar as cidades iraquianas até junho e se retirar do país todo em três anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.