Gaviria começa a mediar crise na Venezuela

César Gaviria, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), começou nesta segunda-feira as conversações em busca de uma solução para a crise cívico-militar venezuelana, acentuada pela ação de oficiais das Forças Armadas que exigem a saída do presidente Hugo Chávez. É a terceira visita de Gaviria ao país para mediar a crise, desde o golpe militar que afastou o mandatário venezuelano do poder, por alguns dias, em abril passado. A agenda de Gaviria, que chegou ao país no domingo à noite, contempla reuniões com Chávez, com dirigentes empresariais e com os oposicionistas reunidos na Coordenadoria Democrática. Enquanto o secretário-geral da OEA dava hoje os primeiros passos para viabilizar o diálogo entre as partes, o grupo de 14 oficiais que se declararam em "desobediência legítima" a Chávez completa o sexto dia de protesto em uma praça pública de Caracas, apoiado por centenas de manifestantes da oposição - entre eles, algumas dezenas de militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.