Gays e lésbicas fazem manifestação em Durban

Um grupo de 20 gays, lésbicas e travestis fez esta manhã uma ruidosa manifestação no Seminário Internacional da ONU que discute o racismo, para pedir a inclusão de seu segmento na sociedade. "Exclusão é racismo. Inclusão já", gritavam os manifestantes. O número de policiais era o dobro dos militantes. Um dos cartazes pedia socorro para "400 travestis assassinados na Argentina". Uma moça negra da África do Sul, exibia um cartaz que dizia, "somos humanas e lésbicas".A manifestação reuniu, além dos policiais, um batalhão de fotógrafos e cinegrafistas. Um representante brasileiro foi Claudio Nascimento, presidente da Associação de Gays, Lésbicas e Travestis. A questão de orientação sexual é um dos principais pontos em discussão do grupo que trata da definição de racismo, xenofobia e discriminação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.