Gelo do Ártico derrete a nível recorde, dizem cientistas

Os cientistas informaram nesta segunda-feira que a plataforma de gelo no Oceano Ártico derreteu para níveis recordes no verão (boreal) deste ano, que teve um excesso de calor. O Centro Nacional de Dados sobre a Neve e o Gelo (NSIDC, pela sigla em inglês), dos Estados Unidos, informou que a plataforma de gelo no Ártico foi a reduzida a 4,10 milhões de quilômetros quadrados (1,58 milhão de milhas quadradas), e deverá ter um derretimento ainda maior nas próximas semanas. Segundo o NSIDC, isso supera o recorde de derretimento da plataforma registrado em 2007, quando o gelo foi reduzido a 4,17 milhões de quilômetros quadrados no Oceano Ártico. Os dados são baseados em imagens feitas por satélites desde 1979.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2012 | 14h50

O cientista Ted Scambos, do NSIDC, disse que o aquecimento global pode ser em parte responsabilizado pelo derretimento do gelo. Os cientistas dizem que a plataforma de gelo do Oceano Ártico - que é água do mar congelada - ajuda a moderar e tornar mais brandas as temperaturas no planeta e é crucial para a sobrevivência de alguns animais, como os ursos polares. A plataforma de gelo da Groenlândia também registrou um recorde de derretimento neste ano.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.