Gelo do Ártico derrete a nível recorde, dizem cientistas

Os cientistas informaram nesta segunda-feira que a plataforma de gelo no Oceano Ártico derreteu para níveis recordes no verão (boreal) deste ano, que teve um excesso de calor. O Centro Nacional de Dados sobre a Neve e o Gelo (NSIDC, pela sigla em inglês), dos Estados Unidos, informou que a plataforma de gelo no Ártico foi a reduzida a 4,10 milhões de quilômetros quadrados (1,58 milhão de milhas quadradas), e deverá ter um derretimento ainda maior nas próximas semanas. Segundo o NSIDC, isso supera o recorde de derretimento da plataforma registrado em 2007, quando o gelo foi reduzido a 4,17 milhões de quilômetros quadrados no Oceano Ártico. Os dados são baseados em imagens feitas por satélites desde 1979.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2012 | 14h50

O cientista Ted Scambos, do NSIDC, disse que o aquecimento global pode ser em parte responsabilizado pelo derretimento do gelo. Os cientistas dizem que a plataforma de gelo do Oceano Ártico - que é água do mar congelada - ajuda a moderar e tornar mais brandas as temperaturas no planeta e é crucial para a sobrevivência de alguns animais, como os ursos polares. A plataforma de gelo da Groenlândia também registrou um recorde de derretimento neste ano.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.