Gêmeos poloneses perdem eleições em grandes cidades

O partido Lei e Justiça, dos irmãos Kaczynski, aparece como perdedor das eleições municipais na maioria das principais cidades polonesas, segundo os resultados de uma pesquisa de boca-de-urna do instituto GfK Polonia, divulgada por todas as televisões do país.À espera dos resultados oficiais, que serão divulgados nesta segunda-feira, a pesquisa indica que a disputa pela Prefeitura de Varsóvia - onde mais de 49% dos eleitores compareceram às urnas - ainda não terminou, já que nenhum dos candidatos teria alcançado 50% dos votos mais um, como exige a lei.Quem chegaria ao segundo turno como vencedor do primeiro é o ex-primeiro-ministro Kazimierz Marcinkiewicz, do partido governista liderado pelos Kaczynski, Lei e Justiça, com 36,7% dos votos, se os dados das pesquisas forem confirmados.A ex-presidente do Banco Central da Polônia Hanna Gronkiewicz Waltz, da Plataforma Cívica - principal partido da oposição - o seguiria bem de perto, com 35,5% dos votos.A disputa definitiva do segundo turno, em duas semanas, seria então decidida pelos eleitores que neste domingo votaram no terceiro candidato mais popular, Marek Borowski, do bloco centro-esquerdista e que teria conseguido pouco mais de 20% da preferência.Todos os analistas concordam que, se ocorrer uma nova votação, Gronkiewicz Waltz levaria os votos da esquerda e do centro e derrotaria Marcinkiewicz, o que significaria o primeiro grande fracasso dos irmãos gêmeos Lech e Jaroslaw Kaczynski, presidente e primeiro-ministro, respectivamente, da Polônia.Para ambos, a vitória em Varsóvia, onde Lech foi prefeito antes de chegar à Presidência, é uma questão de honra e a quase certa derrota que sofrerão os obrigará a refletir sobre a viabilidade da política que exercem.Além disso, os resultados que a pesquisa confere à oposição em outras grandes cidades do país, também confirmariam o enfraquecimento do apoio à política do Governo.Segundo as pesquisas de boca-de-urna divulgadas no fechamento dos colégios, o mais votado em Wroclaw teria sido um candidato independente, com 89% dos votos. Já em Cracóvia, a maioria teria votado no atual prefeito de esquerda e, em Gdansk, no candidato da Plataforma Cidadã.Se este panorama se confirmar, uma das grandes surpresas seria o resultado previsto pela pesquisa na cidade de Bialystok, que fica em uma região que parecia dominada pelos partidários dos Kaczynski, mas onde o candidato liberal - que nem os dirigentes de seu próprio partido acreditavam que ganharia - teria vencido com quase 50% dos votos.Os analistas dizem que a quase certa derrota do partido dos Kaczynski em Varsóvia é o principal sintoma que enfraquece a força de sua revolução contra as elites políticas que surgiram com os acordos entre os comunistas e a oposição democrática, que resultaram na transição pacífica e na queda do comunismo.No entanto, em suas primeiras declarações, Jaroslaw Kaczynski disse que os possíveis resultados de seu partido mostram que uma grande parte da sociedade apóia os planos do governo e, por isso, tem certeza de que "esses planos definitivamente triunfarão".Seu otimismo, embora excessivo, tem certas razões, porque o bloco de partidos que apóia o Governo - os conservadores do Lei e Justiça, os populistas do Samoobrona e os ultra católicos e nacionalistas da Liga das Famílias Polonesas - provavelmente ganhariam as eleições nas pequenas cidades e nas zonas rurais.Prefeitos e vereadores alinhados ao governo poderiam predominar nestas áreas, em grande parte por causa do apoio aberto e direto da Igreja aos candidatos governistas, em particular da emissora Rádio Maria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.