Generais detêm até 40% do PIB

Além de manterem uma impressionante influência política após a queda da ditadura de Hosni Mubarak, os militares egípcios têm um peso decisivo na economia nacional. Os cálculos dos analistas variam, mas estima-se que entre 10% a 40% do PIB do Egito estejam nas mãos dos generais, na forma de conglomerados nebulosos envolvidos nas atividades mais variadas - da fabricação de TVs, construção civil à indústria do turismo e o mercado de capitais. A atividade das empresas militares é segredo de Estado e jornalistas podem ir para a cadeira se investigarem o assunto. Não há dados confiáveis e analistas duvidam que, mesmo dentro das Forças Armadas, exista um controle centralizado dos negócios.

O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2012 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.