General aposentado é acusado de corrupção e expulso do PC chinês

Xu Caihou, ex-vice-presidente da Comissão Militar Central, é o militar mais velho envolvido em uma operação anticorrupção 

O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2014 | 08h54

PEQUIM - Um dos mais importantes militares chineses aposentados foi acusado de corrupção e expulso nesta segunda-feira, 30, do Partido Comunista Chinês. O general aposentado Xu Caihou, ex-vice-presidente da Comissão Militar Central, fazia parte do Politburo e é o militar mais velho envolvido em uma operação anticorrupção.

Diversas autoridades chinesas foram presas na campanha liderada pelo presidente Xi Jinping, que prometeu punir todos os corruptos independente de seus cargos.

O governo informou, por meio de comunicado, que investigadores descobriram que Xu e seus parentes aceitaram dinheiro e propriedades em troca de promoções e outros favores. "As investigações descobriram que Xu se aproveitou do cargo para ajudar na ascensão de algumas pessoas e aceitou subornos."

O comunicado acrescenta que a investigação começou no dia 15 de março. O anúncio encerra meses de especulações após a mídia chinesa ter informado, em março, que Xu havia sido detido em um hospital de Pequim, onde passava por um tratamento de câncer. A mulher e a filha de Xu também foram detidas por envolvimento nos casos de corrupção. / AP e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
ChinacorrupçãoXu CaihouXi Jinping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.