Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

General candidato diz que política de Bush é criminosa

O candidato presidencial democrata Wesley Clark, general reformado que comandou a operação da Otan em Kosovo, fez sua crítica mais contundente até agora à administração Bush. Ele disse que a Casa Branca se apoiou em fatos distorcidos e satanizou os críticos para lançar uma guerra contra o Iraque. Em declarações preparadas para serem divulgadas na noite desta sexta-feira, Clark afirma que a política externa da administração Bush colocou os americanos em risco, e pode ser criminosa.Ele pediu uma revisão independente da "possível manipulação de inteligência" por parte da administração, incluindo a informação usada para justificar a guerra no Iraque e o possível vazamento do nome de uma agente da CIA. "Não há uma violação mais séria da confiança pública do que fazer conscientemente um caso para a guerra baseado em afirmações falsas", disse ele em comentários preparados para serem feitos a um grupo de repórteres e editores militares. "Precisamos saber se fomos enganados intencionalmente".Clark, um general de quatro estrelas da reserva do Exército e ex-comandante supremo da Otan, entrou na corrida presidencial três semanas atrás. Ele se apresenta como o candidato democrata com melhores credenciais de segurança nacional para enfrentar o presidente George W. Bush. Clark afirmou que Bush assumiu o governo determinado a lançar uma guerra contra o Iraque e aproveitou os atentados de 11 de setembro para justificar sua ação. Ele acusou a administração de violar princípios da democracia americana.

Agencia Estado,

03 de outubro de 2003 | 14h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.