General de Israel não acredita que Irã construirá bomba

O general israelense Benny Gantz, chefe das Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) disse ao jornal Haaretz não acreditar que o Irã decidirá desenvolver uma bomba atômica. Gantz disse que as sanções e embargos econômicos, bem como a pressão diplomática do Ocidente contra o Irã, começaram a render frutos. As declarações de Gantz, publicadas na quarta-feira no Haaretz, geraram uma forte polêmica em Israel, ainda mais por antecederem o Dia da Independência, comemorado nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

26 de abril de 2012 | 14h21

Gantz disse que o Irã, segundo o Haaretz, "vai passo a passo para um lugar onde poderá ser capaz de decidir se construirá uma bomba atômica. Mas ainda não decidiu transpor essa marca". As declarações de Gantz destoaram do governo de direita de Israel, chefiado pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o qual afirma que o Irã tenta construir uma bomba atômica. Gantz também disse que se o Irã decidir construir uma bomba atômica, poderá ser atacado "não apenas por nossas forças, mas também por outras".

Na terça-feira, Netanyahu disse à emissora norte-americana CNN que as sanções e embargos internacionais não mudaram o curso do Irã e que a república islâmica continua a enriquecer urânio - um passo crucial para construir uma bomba atômica. O Irã afirma que seu programa nuclear tem apenas objetivos pacíficos.

As informações são da Associated Press e do jornal Haaretz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.