General dos EUA acredita que combates no Afeganistão vão aumentar

Indicado para comandar forças dos EUA no país, David Petraeus enfrentou audiência no Congresso.

Alessandra Corrêa, BBC

29 de junho de 2010 | 15h09

O general David Petraeus, indicado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para comandar as forças militares americanas no Afeganistão, disse nesta terça-feira acreditar que os combates em solo afegão vão ficar mais intensos nos próximos meses.

"Acredito que continuaremos a ter duros combates. Na verdade, podem ficar mais intensos nos próximos meses", disse Petraeus na audiência da Comissão de Serviços Armados do Senado americano para sua confirmação no cargo.

O general disse ainda que apoia os planos de Obama de começar a retirar as forças americanas do Afeganistão em julho de 2011, mas afirmou que a data seria "o começo de um processo".

"É importante ressaltar a advertência feita pelo presidente nos últimos dias de que julho de 2011 vai marcar o começo de um processo, não a data em que os Estados Unidos vão sair pela porta e apagar as luzes", disse Petraeus.

"Como ele (Obama) explicou no último domingo, na verdade, nós teremos de fornecer assistência ao Afeganistão por um longo período", disse o general, ao afirmar que o compromisso dos Estados Unidos com o Afeganistão é duradouro.

"O compromisso com o Afeganistão é necessariamente, portanto, duradouro, e nem o Talebã nem nossos parceiros afegãos e paquistaneses devem duvidar disso."

McChrystal

Petraeus, de 57 anos, ocupa o cargo de chefe do Comando Central dos Estados Unidos e é um militar respeitado tanto por democratas como por republicanos, especialmente por sua atuação à frente das forças americanas no Iraque.

A expectativa é de que seja confirmado no cargo rapidamente, substituindo o general Stanley McChrystal.

McChrystal foi demitido por Obama do comando das forças militares lideradas pela Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no Afeganistão na semana passada, depois da divulgação de críticas feitas por ele a membros do governo e publicadas na revista Rolling Stone.

Na segunda-feira, McChrystal anunciou que pretende deixar o Exército.

Regras de engajamento

Durante a audiência no Senado, Petraeus também disse que pretende avaliar as novas regras de engajamento (que determinam em que situações a força pode ser usada em operações militares ou policiais).

As novas regras em vigor reduziram o número de ataques aéreos e mortes de civis no Afeganistão, mas são criticadas por muitos nas forças americanas por causa do suposto aumento do risco para os soldados.

"Estou totalmente ciente das preocupações de alguns dos nossos soldados em solo sobre a aplicação das nossas regras de engajamento", disse.

"Eles devem saber que eu vou observar muito atentamente essa questão."BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.