General dos EUA denuncia conspiração em Abu Ghraib

A general que chefiava a prisão militar mantida pelos EUA em Abu Ghraib, no Iraque, disse em entrevista que houve uma conspiração para ocultar os abusos contra direitos humanos cometidos no local. A general Janis Karpinski, suspensa de suas funções em maio, declarou desconhecer os maus-tratos a que os iraquianos presos em Abu Ghraib eram submetidos até que fotos dos crimes viessem a público, em abril. Karpinski disse à BBC ter informação de que outros oficiais agiram deliberadamente para ocultar os fatos dela. ?Me disseram que há uma testemunha confiável que fez uma declaração... indicando que não apenas eu não fui convidada a nenhuma das reuniões sobre interrogatórios, como também que medidas específicas haviam sido tomadas para que eu não tivesse acesso a tais instalações, informações ou detalhes?, disse.?Correto?, respondeu a general, quando perguntada se acredita na existência de uma conspiração de alto nível para impedi-la de saber o que se passava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.