General dos EUA promete reação "avassaladora" no Iraque

Um general americano prometeu uma resposta ?avassaladora? ao assassinato e mutilação de quatro cidadãos dos EUA na cidade de Faluja, mas tropas americanas se mantiveram fora da região nesta quinta-feira e a polícia iraquiana, intimidada, não fez nada para punir os responsáveis.Os moradores da cidade, um foco da resistência à ocupação do país, prometeram enfrentar os soldados que tentarem entrar na cidade. Escolas e lojas funcionaram normalmente um dia depois de rebeldes terem emboscado o veículo em que viajavam quatro civis americanos. Eles foram mortos e dois corpos carbonizados foram pendurados numa ponte sobre o Rio Eufrates.?Queríamos que eles tentassem entrar em Faluja, e então iríamos fazer o inferno?, disse Ahmed al-Dulaimi.?Vamos pacificar a cidade... Será na hora e no lugar que escolhermos?, disse o general Mark Kimmitt, prometendo uma caçada aos iraquianos que executaram os assassinatos de quarta-feira. Kimitt prometeu uma resposta ?deliberada? e ?avassaladora?.Ele disse que os soldados não reagiram imediatamente à mutilação dos americanos por medo de emboscadas e de que civis fossem usados como escudos. Ele também afirmou que as tropas levaram em consideração o fato de que as vítimas já estavam mortas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.