General egípcio é vaiado por manifestantes no Cairo

O general egípcio Tarek el-Mahdi, integrante da junta militar que assumiu o governo do Egito após a queda do ex-ditador Hosni Mubarak, visitou hoje um acampamento de manifestantes na Praça Tahrir, mas deixou o local depois de ter sido vaiado.

AE, Agência Estado

16 de julho de 2011 | 15h46

Esta foi a primeira vez que um integrante do alto escalão da junta militar decidiu visitar as centenas de pessoas que voltaram a acampar na Praça Tahrir há pouco mais de uma semana. A Praça Tahrir, situada na região central do Cairo, foi o epicentro do levante popular que culminou na deposição de Mubarak, em fevereiro.

O manifestante Mahmou Yehia relatou que o general Mahdi foi vaiado ao subir em um palanque e contou que muitos dos presentes tiraram os sapatos em protesto contra a presença do militar. Segundo Yehia, os manifestantes achavam que o general estava ali para tentar dispersar a multidão, e não para atender a suas exigências.

Os egípcios voltaram a ocupar a Praça Tahrir por considerarem que a junta militar está demorando demais para levar à justiça os integrantes do regime de Mubarak e pela lentidão no avanço das reformas democráticas prometidas após a queda do ditador. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitogeneralvaiasprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.