General escolhido para substituir Suleimani promete vingança contra Estados Unidos

Esmail Ghaani fez declaração neste domingo, 5, em entrevista exibida na TV estatal iraniana

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2020 | 01h46

O general iraniano Esmail Ghaani, escolhido para substituir o líder Qassim Soleimani, morto em ataque aéreo do Estados Unidos em Bagdá, prometeu se vingar do país norte-americano em declaração dada neste domingo, 5. 

"Deus, o Todo-Poderoso, prometeu se vingar, e Deus é o principal vingador. Certamente ações serão tomadas", disse o general em entrevista à televisão estatal iraniana. "Prometemos continuar no caminho do mártir Soleimani tão firmemente quanto antes com a ajuda de Deus, e em troca de seu martírio, pretendemos nos livrar da América da região''.

Ghaani agora serve como chefe da Força Quds da Guarda Revolucionária, um braço expedicionário da organização paramilitar responsável apenas pelo líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei. Como vice de longa data de Soleimani, Ghaani é sancionado pelos Estados Unidos desde 2012.

A declaração foi feita no mesmo dia em que o Irã voltou atrás em acordo nuclear e anunciou enriquecimento ilimitado de urânio, e o Parlamento do Iraque aprovou uma medida para expulsar tropas americanas do país. Os três desenvolvimentos podem aproximar o Irã da construção de uma bomba atômica, resultar em um ataque por procuração ou militar lançado por Teerã contra os Estados Unidos, e permitir que o Estado Islâmico volte ao Iraque, tornando o Oriente Médio um lugar muito mais perigoso e instável. /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.