General iraquiano é assassinado em atentado em Bagdá

O general Fajer Abd el Mohsen, diretor de administração do Ministério do Interior do Iraque, foi assassinado nesta quarta-feira em Bagdá quando saia de sua casa, no bairro de Al Mansur, por um grupo de insurgentes armados. Em Kirkuk, 250 quilômetros ao norte da capital iraquiana, pelo menos quatro pessoas foram mortas e outras 18 ficaram feridas na explosão de uma bomba.De acordo com fontes policiais iraquianas, o artefato que matou quatro pessoas em Kirkuk explodiu nas proximidades de uma cafeteria, no centro da cidade. Por sua vez, o presidente do Parlamento iraquiano, Mahmud al Mashadani, disse que os atentados que sacudiram o país nos últimos três dias são "uma prova de que existe uma guerra aberta e global contra os iraquianos". Em um comunicado, Mashadani afirmou que esses atentados são praticados por iraquianos "que colaboram com agentes estrangeiros para levar adiante seus planos terroristas". Já um comunicado do Exército norte-americano informou a morte de dois insurgentes e a detenção de outros onze, entre eles vários acusados de atuar na Al-Qaeda do Iraque. Segundo a nota, as prisões aconteceram nos últimos dois dias durante uma operação conjunta de tropas iraquianas e norte-americanas.Fontes policiais disseram que menos cinco pessoas forma mortas nesta quarta-feira e outras 17 ficaram feridas, entre elas três policiais, em várias explosões numa rua comercial em Bagdá.As fontes acrescentaram que a primeira explosão aconteceu perto da universidade de Tecnologia, no leste da capital iraquiana. Quando a polícia chegou ao local, um carro-bomba explodiu ecausou danos a prédios e lojas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.