General israelense critica ação contra palestinos

O comandante do Estado-Maior de Israel, general Moshe Yaalon, criticou as duras políticas de seu governo em relação aos palestinos, advertindo que podem levar ao desespero e a uma crise humanitária, divulgou nesta quarta-feira a imprensa israelense.Colunistas de três jornais israelenses foram convidados para uma conversa com "altos oficiais militares". Mais tarde, as tevês e rádios de Israel identificaram "os oficiais" como o general Moshe Yaalon, o comandante do Estado-Maior israelense.Depois de dois atentados suicidas no mês passado, o Exército impôs um bloqueio total na Cisjordânia, impedindo que palestinos entrem em Israel e suspendendo o tráfego palestino nas estradas da região, confinando centenas de milhares de pessoas em suas cidades.Os militares têm recomendado repetidamente que as restrições sejam aliviadas, escreveram os colunistas. "Os altos oficiais militares estão preocupados com a possibilidade de que a pressão generalizada sobre a população palestina leve a uma crise humanitária e aumente o ódio palestino a Israel", escreveu Uzi Benziman, do diário Haaretz.Autoridades do governo de Ariel Sharon, em vista das matérias, já estavam pedindo a renúncia de Yaalon, acusando-o de se intrometer na política, divulgou a tevê israelense.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2003 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.