General líbio dá ultimato a cidadãos da Turquia e Catar

O porta-voz de Khalifa Hifter, general desertor da Líbia, alertou para que cidadãos da Turquia e do Catar deixem a Líbia. O coronel Mohammed Hegazy disse a repórteres em Benghazi que essas pessoas sofrerão consequências se forem encontradas após o ultimato de dois dias, que segundo ele começou no sábado.

AE, Agência Estado

23 de junho de 2014 | 01h57

O coronel afirmou que não se responsabilizará por ações do público contra os cidadãos dessas nacionalidades que estiverem presentes entre a cidade de Sirte, na região central da Líbia, e a fronteira egípcia. Hegazy acusou os países de enviarem espiões ao leste da Líbia. Os acusados não comentaram.

Hifter tem lançado uma ofensiva contra os islamitas sob a acusação de terrorismo. Turquia e Catar também apoiam a Irmandade Muçulmana, grupo que está presente na Líbia e em outros países da região.

O porta-voz de Hifter afirmou que as agências de segurança do leste da Líbia foram informadas da decisão e tomarão as medidas necessárias, mas não especificou quais são essas medidas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbiageneralturquiacatar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.