General morre em ataque suicida no Paquistão

Médico-chefe do Exército e mais sete pessoas morrem em atentado em Rawalpindi

Agências internacionais,

25 de fevereiro de 2008 | 08h07

A explosão de uma bomba plantada na beira de uma movimentada estrada perto da capital do Paquistão matou nesta segunda-feira, 25, um general do Exército e sete outras pessoas, entre elas cinco civis.   O atentado ocorreu em Rawalpindi, uma cidade logo ao sul de Islamabad onde está localizado o QG do Exército paquistanês. O atentado, que ocorreu junto ao quartel-general de Nadra, deixou pelo menos 25 feridos, segundo a fonte. "O cirurgião general Mushtaq Ahmed Baig, seu motorista e guarda-costas foram mortos no ataque", confirmou uma fonte em condição de anonimato.   Uma fonte policial citada por uma emissora de TV disse que foram encontradas três bombas não detonadas em uma mochila encontrada perto do local do ataque.   Rawalpindi, cidade onde mora o presidente Pervez Musharraf, é um dos centros militares do país e possui vários quartéis. Um parque da cidade foi o cenário do assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, em 27 de dezembro.

Mais conteúdo sobre:
Paquistãoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.