General palestino escapa de atentado em Gaza

Um alto funcionário palestino sobreviveu a uma tentativa de assassinato nesta quinta-feira, numa aparente ação de opositores internos. De acordo com os serviços palestinos de segurança, alguém disparou uma granada propelida por foguete contra o gabinete do general Moussa Arafat em um complexo na Cidade de Gaza que inclui uma penitenciária e agências de segurança. Por meio de um comunicado, os serviços de segurança afirmaram que o explosivo errou o alvo e atingiu a prisão, onde 10 detentos ficaram feridos, alguns deles em estado grave. Arafat não estava em seu escritório no momento do ataque. Não existe presença militar de Israel na área. Também não está claro quem foi o autor do ataque. Entre os prisioneiros detidos no complexo penitenciário, há criminosos comuns, violadores da trégua e supostos colaboradores de Israel.

Agencia Estado,

24 Julho 2003 | 17h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.