General russo acusa a Geórgia de forjar ataque

A crise entre Rússia e Geórgia se agravou ontem depois que o chefe do comando militar russo, Yuri Baluyevsky, acusou a Geórgia de ter forjado a suposta invasão do espaço aéreo do país por um caça russo para difamar o governo de Moscou. O incidente ocorreu na segunda-feira, quando o caça, ainda sem explicação, deixou cair um míssil em um milharal. Segundo o Kremlin, a destruição do míssil era um sinal de que o país vizinho estaria encobrindo provas dessa manobra. O Conselho de Segurança da ONU rejeitou ontem um pedido dos georgianos para realizar uma reunião de emergência, alegando que precisa de mais informações sobre o caso. Apesar de o míssil não ter explodido nem deixado feridos, o caso deteriorou a relação entre os dois países, estremecida pelo apoio russo às regiões separatistas da Abkházia e da Ossétia do Sul, e da aproximação da Geórgia com os EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.