General russo faz ameaça temendo escudo antimíssel dos EUA

O chefe do Estado-Maior do Exército russo, Yuri Baluyevsky, disse nesta terça-feira, 24, que o verdadeiro alvo dos escudos antimísseis que os EUA pretender instalar na Polônia e na República Checa são a Rússia e a China. O general também ameaçou apontar mísseis para estas duas repúblicas européias, caso a construção represente uma ameaça a seu país."O verdadeiro objetivo (do Pentágono) é defender-se das potências nucleares e dos mísseis da Rússia e da China, garantindo aos Estados Unidos condições exclusivas de invulnerabilidade"."Se nós virmos que a construção se coloca como ameaça à segurança da Rússia, as construções serão empecilhos para os planos de nossas forças. Sejam eles estratégicos, nucleares ou outros - essa é uma questão técnica", disse Baluyevsky.O general fez esta declaração logo após o encerramento de uma visita a Moscou do secretário de Defesa americano, Robert Gates, que ontem tentou convencer o Kremlin de que a instalação do escudo no Leste Europeu tem como objetivo proteger os EUA e seus aliados de eventuais ataques de países como Irã e Coréia do Norte.O Ministério da Defesa russo declarou nesta terça-feira que "os objetivos reais das partes do escudo instaladas na Europa não correspondem aos anunciados e apontam para uma alteração do sistema de segurança conformado na Europa e no mundo".Segundo a agência Interfax, o general Baluyevsky disse que a instalação do sistema de defesa transforma todos os habitantes da Europa em "reféns do jogo alheio, o jogo dos EUA, pois as apostas são feitas além do oceano, mas quem terá que pagar por elas serão os europeus"."Se percebermos que estas instalações supõem uma ameaça para a segurança da Rússia, elas serão alvo de nossas forças estratégicas", nucleares ou de outra espécie", disse Baluyevsky, reafirmando a ameaça de Moscou de apontar seus mísseis contra a Polônia e a República Checa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.