General será o novo chefe do Estado-Maior israelense

O próximo comandante das Forças Armadas de Israel, após a renúncia do brigadeiro Dan Halutz, será um oficial do exército, cujo nome será anunciado no domingo pelo ministro da Defesa, Amir Peretz.Segundo fontes militares, os três candidatos são os generais Moshé Kaplinsky, atual subcomandante das Forças Armadas; o chefe do Exército, Beny Gantz; e o diretor-geral do Ministério da Defesa, Gaby Ashkenazi.Halutz, piloto de combate desde 1968, foi promovido a chefe da Força Aérea em 2000, a subchefe das Forças Armadas em 2004 e a comandante-em-chefe do Estado-Maior em junho de 2005.O ministro Peretz vai anunciar o escolhido na reunião semanal do governo, no domingo, informaram fontes de seu escritório em Tel Aviv.Segundo o Exército israelense, a transição do novo camandante será feita ordenadamente nesta quarta-feira.Halutz, de 58 anos, renunciou sob fortes pressões e duras críticas pelos graves erros da campanha militar contra a milícia fundamentalista do Hezbollah no Líbano, entre julho e agosto do ano passado.O conflito começou após a captura de dois soldados de uma patrulha na fronteira com o Líbano, por comandos do Hisbolá, em 12 de julho. Israel não recuperou os dois reféns.Em sua carta de renúncia, que entregou na noite de terça-feira a Peretz, e que não surpreendeu o primeiro-ministro Ehud Olmert, Halutz afirma que adotou a decisão após ter "esgotado sua responsabilidade".Os críticos da campanha militar no Líbano exigem também a renúncia do ministro da Defesa e do próprio Olmert, que também enfrenta um novo escândalo de corrupção.Olmert, no momento mais baixo de sua popularidade nas pesquisas de opinião pública, é alvo de uma investigação policial. Ele é suspeito de ter abusado de seu poder como ministro das Finanças, em 2005, para favorecer dois amigos na compra de ações durante a privatização do Banco Leumi, o segundo maior do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.