General turco rejeita proposta rebelde de cessar-fogo

O general Yasar Buyukanit, comandante do Estado-Maior das forças armadas da Turquia, rejeitou nesta segunda-feira o cessar-fogo unilateral oferecido pelos rebeldes curdos que atuam no país e prometeu dar continuidade à luta de Ancara contra os guerrilheiros separatistas "até que não sobre nenhum terrorista armado".Buyukanit alegou que as forças armadas turcas jamais reconhecerão o cessar-fogo declarado no sábado pelo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, por suas iniciais em curdo). Ele exigiu que o grupo entregue suas armas e se renda."Há menções sobre um cessar-fogo, como se houvesse dois Estados em guerra", comentou Buyukanit em pronunciamento da Academia de Guerra de Istambul. O discurso foi transmitido ao vivo pelas emissoras de televisão do país."As forças armadas turcas lutarão até que não sobre nenhum terrorista armado. Não houve mudança nessa posição e não haverá nunca", prosseguiu."A única saída para essa organização terrorista é entregar incondicionalmente suas armas e render-se ao sistema judiciário turco", prosseguiu.Os comentários vieram à tona apenas algumas horas antes de o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, se reunirem em Washington, onde discutiriam a situação entre Ancara e os rebeldes curdos, entre outros assuntos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.