, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2010 | 00h00

O general Miguel Dalmao foi preso ontem no Uruguai pela morte de uma militante de esquerda ocorrida durante a ditadura uruguaia. Este foi o primeiro caso de um militar da ativa ser indiciado por um delito registrado nessa época. O militar responde com o coronel aposentado José Chialanza pelo assassinato da comunista Nibia Sabalsagaray, em 1974. Ambos são acusados de homicídio qualificado. Dalmao exerce o cargo de chefe de divisão no Exército. Com Chialanza, ele atuava no local em que Nibia foi encontrada morta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.