AFP PHOTO / NICHOLAS KAMM
AFP PHOTO / NICHOLAS KAMM

Genro de Trump vai liderar novo escritório na Casa Branca

Jared Kushner terá a autoridade para contornar a burocracia visando implementar promessas do presidente como o apoio aos veteranos de guerra e o combate à dependência de opiáceos

O Estado de S.Paulo

27 de março de 2017 | 14h41

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Donald Trump, confiou ao seu genro, Jared Kushner, a tarefa de liderar um novo escritório na Casa Branca, com o qual pretende conciliar a ação do governo com ideias oriundas do mundo dos negócios, segundo o jornal The Washington Post.

Kushner, de 36 anos, é um conselheiro próximo do presidente e assumirá a liderança de um Escritório de Inovação Americana da Casa Branca, que deverá ser apresentado ainda nesta segunda-feira, 27, informou o jornal.

Leia Também

O americano branco

O americano branco

Neste cargo, Kushner terá a autoridade para contornar a burocracia visando implementar promessas de Trump como o apoio aos veteranos de guerra, o combate à dependência de opiáceos, tecnologia e infraestrutura de dados e treinamento e infraestrutura de mão de obra.

"Prometi aos americanos que alcançaria resultados, e aplicaria ao governo a minha mentalidade de antecipar a agenda dentro do orçamento", afirmou Trump.

A equipe de Kushner será composta por ex-diretores do setor privado com foco na inovação, segundo o Washington Post. "O governo deveria funcionar como uma grande empresa americana. Esperamos obter sucesso e eficiência para os nossos clientes, que são os cidadãos", disse Kushner.

Os setores de tecnologia e dados estarão no centro desta nova unidade, e a Casa Branca vem trabalhando com referências do setor, como o CEO da Apple, Tim Cook, e o fundador da Microsoft, Bill Gates.

A medida é anunciada poucos dias depois de Trump sofrer seu primeiro grande revés no Congresso desde que tomou posse em janeiro. Na sexta-feira 24, colegas republicanos desistiram de uma nova lei de saúde depois de anos prometendo anular a legislação implantada pelo ex-presidente Barack Obama em 2010.

Kushner tem sido uma presença constante ao lado do sogro e já havia sido liberado pelo Departamento de Justiça para atuar como conselheiro sênior da Casa Branca, embora democratas tenham mostrado preocupação com possíveis conflitos de interesse.

Ele já era encarregado de uma série de responsabilidades em questões de política nacional e externa, entre eles um acordo de paz para o Oriente Médio, e continuará a exercer seus vários papéis mesmo assumindo as novas tarefas, afirmou o jornal. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.