REUTERS|Mario Anzuoni
REUTERS|Mario Anzuoni

George Clooney chama Donald Trump de 'fascista xenófobo'

O ator, de 54 anos, disse estar apoiando a pré-candidata democrata Hillary Clinton; em 2012, ele arrecadou cerca de US$ 12 milhões para a campanha de Obama

O Estado de S. Paulo

04 de março de 2016 | 07h00

LONDRES - Em entrevista publicada nesta quinta-feira, 3, pelo jornal britânico The Guardian, o ator americano George Clooney chamou o candidato presidencial republicano Donald Trump de "fascista xenófobo".

"Vamos colocar as coisas em perspectiva. Você sabe, a verdade é que, em época de eleição, as coisas ficam loucas, e as vozes mais altas estão mais e mais extremas. Então você ouve uma ideia extremamente estúpida, como 'vamos proibir os muçulmanos do país'", disse o ator.

Clooney, de 54 anos, disse estar apoiando a pré-candidata democrata Hillary Clinton. "Sou fã da Hillary", disse ele, que em 2012 arrecadou cerca de US$ 12 milhões para a campanha de Barack Obama.

Ao ser perguntado sobre Trump, Clooney não titubeou: "Ele é um oportunista. Ele é um fascista; um fascista xenófobo".

"Encontrei Donald uma vez. Eu estava sentado em um lugar reservado e nós conversamos por um momento. Então ele foi (ao programa) de Larry King, e disse que eu era muito baixinho. E eu pensei: 'Fiquei sentado o tempo todo, Donald'", relatou o ator.

Sobre o oponente democrata de Hillary, Clooney disse admirar. "Eu realmente amo Bernie Sanders, e estou muito feliz que ele esteja no debate. Ele está forçando a conversa para coisas que nunca foram faladas na política dos Estados Unidos, como disparidade entre os ricos e os pobres", afirmou. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.