Jordan Strauss/AP
Jordan Strauss/AP

George Clooney e mulher ajudarão 3 mil crianças sírias a irem para a escola

Casal se juntou ao Google e à HP para ajudar a Unicef a abrir sete escolas para menores refugiados no Líbano

O Estado de S.Paulo

31 Julho 2017 | 22h22

LOS ANGELES - George e Amal Clooney disseram nesta segunda-feira que vão ajudar 3 mil crianças refugiadas sírias a irem para escola neste ano no Líbano, onde as Nações Unidas dizem que 200 mil crianças não estão recebendo educação após fugirem da guerra na Síria.

A Fundação Clooney para Justiça disse ter se juntado ao Google e à HP para ajudar a agência da ONU para a infância, Unicef, e o Ministério da Educação do Líbano a abrirem sete escolas do chamado “segundo turno” para crianças refugiadas sírias.

O Líbano é lar de mais de 1 milhão de refugiados sírios, incluindo quase 500 mil crianças. O país está educando crianças sírias em escolas públicas através de um sistema de “segundo turno” de aulas adicionais à tarde exclusivamente para elas.

“Não queremos perder uma geração inteira porque tiveram o azar de terem nascido no lugar errado na hora errada”, disseram o ator vencedor do Oscar George Clooney e sua mulher, Amal, advogada internacional de direitos humanos. O casal teve filhos gêmeos no mês passado.

“Milhares de jovens refugiados sírios estão em risco – em risco de nunca serem uma parte produtiva da sociedade”, disse o casal em comunicado. “Educação formal pode ajudar a mudar isso”.

Uma doação de US$ 3,25 milhões da Fundação Clooney para Justiça, Google e HP  pagará por transportes, materiais escolares, computadores, conteúdos, currículos e treinamento de professores. / REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
SíriaeducaçãoGeorge Clooney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.