George W.Bush condena ataques em Israel

Antes de encontrar-se no final desta tarde com o primeiro-ministro israelense Ariel Sharon, o presidente dos EUA, George W. Bush, condenou hoje os ataques suicidas com explosivos em Israel. O secretário de Estado, Colin Powell, por sua vez, sugeriu que a finalidade desses ataques é a de acabar com a autoridade do líder palestino Yasser Arafat. "(Este ataque) não foi somente um ato terrível contra israelenses inocentes, um terrível ato de terrorismo, como também um ataque contra ele (Arafat), um ataque contra sua autoridade, um ataque contra a liderança palestina, e foi um ataque que ele não pôde controlar", disse Powell à rede CNN.Bush telefonou para Sharon, que se encontrava em Nova York, para dar-lhe suas condolências: a reunião entre os dois chefes de governo na Casa Branca foi antecipada para esta tarde para que o primeiro-ministro possa regressar rapidamente a Israel. "Agora, mais do que nunca, o presidente Arafat e a Palestina devem demonstrar com atos, e não apenas com palavras, seu compromisso com a luta antiterrorista", afirmou Bush em um comunicado divulgado em Camp David, no estado de Maryland, onde fica a casa de campo presidencial.Veja matéria sobre bomba que explodiu hoje ônibus em Israel

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.