Géorgia acusa Moscou de nova violação de espaço aéreo

A Geórgia voltou a acusar ontem caças da Rússia de invadirem seu espaço aéreo, em meio ao aumento de tensões entre Tbilisi e Moscou. Segundo autoridades da Geórgia, aviões russos entraram 5 quilômetros no espaço aéreo georgiano na terça-feira. Há duas semanas, o governo de Tbilisi disse que um míssil disparado por um jato russo atingiu um campo de cultivo no país, mas não explodiu. O incidente não deixou feridos. A Rússia desmentiu as duas invasões e disse que a Geórgia inventou a queda do míssil para desestabilizar a região. Em meio ao claro retorno russo a uma diplomacia militar, a emissora britânica BBC revelou ontem que o Irã - que enfrenta sanções internacionais - comprou cinco aviões Tupolev russos. O acordo, anunciado durante a feira de aviões Maks-2007 em Moscou, representa a maior venda de aviões russos de passageiros para um único país nos últimos anos. Segundo uma fonte ligada às negociações, cada avião custou cerca de US$ 30 milhões. O acordo reforça a promessa do presidente russo, Vladimir Putin de revitalizar a indústria de aviação russa. Poderosa durante a era soviética, a indústria decaiu desde o fim da URSS, com a perda do mercado dos países comunistas. No ano passado, a Rússia produziu apenas 26 aviões civis, enquanto Airbus e Boeing fabricaram mais de 250 cada um. A revitalização da indústria aeronáutica é mais um passo da nova política russa de reconquistar a influência do país no cenário mundial. No fim de seu segundo mandato, Putin tem deixado claro que a Rússia não acatará mais políticas do Ocidente que vão contra os interesses nacionais. Na semana passada, Putin anunciou que a Rússia retomou as patrulhas aéreas de longa distância, rotineiras durante a Guerra Fria, mas suspensas em 1991. Agências de notícias divulgaram ontem fotos de caças britânicos acompanhando jatos russos que sobrevoavam, na sexta-feira, o Oceano Atlântico, fora do espaço aéreo da Grã-Bretanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.