Geórgia tem protestos e ataque a prédio da TV estatal

Cerca de 10 mil georgianos protestaram em Tbilisi, pedindo a renúncia do presidente Mikheil Saakashvili, enquanto na cidade de Batumi, ao sul, uma testemunha disse que manifestantes tentaram invadir um edifício da TV estatal.

REUTERS

21 de maio de 2011 | 14h36

Tsira Abuladze, diretora de notícias da televisão estatal na região autônoma de Adjara, no Mar Negro, disse à Reuters por telefone, que uma multidão de até 400 pessoas havia empurrado as portas e atirado pedras nas janelas.

Agências de notícias da Rússia relataram que a polícia atirou contra os manifestantes. Abuladze disse que a polícia não usou armas, mas afirmou que diversos policiais ficaram feridos em confrontos.

O presidente Saakashvili expulsou o líder de Adjara, apoiado por Moscou, em 2004, fortalecendo o controle sobre a região. No entanto, as regiões da Ossétia do Sul e Abkhazia, também apoiadas por Moscou, continuam sob controle de Tbilisi.

Enfraquecido pela guerra com a Rússia em 2008, Saakashvili tem reafirmado seu controle desde então, superando meses de protestos em 2009.

Opositores acusam Saakashvili de impor regras autocráticas na Geórgia, ex-república Soviética que possui importantes estradas, ferrovias e rotas de energia do Cáspio para a Europa Ocidental.

(Reportagem de Margarita Antidze)

Tudo o que sabemos sobre:
GEORGIAPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.