Gerente de agência de notícias russa é assassinado

O gerente da agência de notícias oficial da Rússia, a Itar-Tass, Anatoli Voronin, foi assassinado em sua residência, informou nesta segunda-feira a própria agência.O corpo de Voronin, que tinha marcas de violência, foi encontrado na noite do domingo por seu motorista, que avisou a Polícia, disseram fontes da Procuradoria de Moscou."A morte foi provocada pelos vários ferimentos recebidos pela vítima", afirmaram as fontes.Os investigadores da Polícia de Moscou estão interrogando os vizinhos do gerente, que morava em um prédio residencial no centro da capital russa.A Polícia estuda várias versões do assassinato, mas "nenhuma delas prevalece sobre as demais".O procurador-adjunto de Moscou, Alexei Grigoriev, antecipou que a Procuradoria abrirá ação penal por homicídio premeditado."Ninguém podia esperar algo assim. Ele não recebera ameaças nem nada parecido", declarou a secretária de Voronin, de 55 anos que começou a trabalhar para a agência em 1983.Voronin recebeu em 1999 do então presidente russo, Boris Yeltsin, a Ordem ao Mérito por seu trabalho na Itar-Tass.A agência russa é sucessora da histórica agência oficial soviética Tass, que fora fundada antes da Revolução de Outubro por decreto do último czar, Nicolau II.A morte de Voronin ocorre pouco mais de uma semana depois de a jornalista independente Anna Politkovskaya ser baleada na porta de sua casa, em assassinato que motivou uma avalancha de críticas ao Kremlin.Em meados de setembro, o vice-presidente do Banco Central, Andrei Kozlov, que combatia a corrupção no setor bancário, também foi assassinado no centro de Moscou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.