Gesto ameaçador é punido com 30 dias de prisão

O norte-americano de origem palestina Yaser Yassin, de 25 anos, foi sentenciado a 30 dias de prisão por ter feito um gesto ameaçador a uma aeromoça durante um vôo da Continental Airlines de Tel Aviv (Israel) para Newark. Preso desde o desembarque, em 10 de outubro, ele já cumpriu 21 dias da sentença. "Não tenho absolutamente nenhuma dúvida de que o que o sr. Yassin fez causou algum alarme", disse a juíza federal Susan Wigenton ao pronunciar a sentença. De acordo com o testemunho da aeromoça Caroline Jackson, Yassin ficou encarando-a durante o vôo. Em um determinado momento, ele pegou a faca de plástico que lhe fora oferecida junto com a refeição e a passou diante da própria garganta, olhando para a aeromoça. Mais tarde, ainda durante o vôo, ele chamou a aeromoça e pediu desculpas, dizendo que não queria ser mal-interpretado. Yassin foi retirado do avião por policiais logo depois do pouso em Newark. Segundo o agente do FBI Alexis Smollock, ele chorou e "desculpou-se profusamente" durante as cinco horas de interrogatório que se seguiram. Depois de cumprir a pena, Yassin, que é acusado de ter assaltado um posto de gasolina em Chicago em junho passado, será colocado à disposição das autoridades de Illinois, porque teria violado as normas da liberdade condicional ao viajar para o exterior (ele havia sido solto sob fiança para aguardar o julgamento pela acusação de assalto em liberdade, desde que não deixasse o Condado de Cook, em Chicago).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.