Gibraltar: Espanha fecha fronteira devido a navio com virus

A Espanha fechou nesta segunda-feira sua fronteira com Gibraltar pela primeira vez em quase duas décadas depois da chegada à colônia britânica de um cruzeiro marítimo com dezenas de passageiros afetados por um vírus estomacal altamente contagioso. O secretário de Exterior da Grã-Bretanha, Jack Straw, criticou a medida, qualificando-a como "desnecessária e desproporcional". O limite que separa o território espanhol da colônia britânica foi fechado ao trânsito de veículos e de pedestres por volta das 7h30 locais, menos de meia-hora antes da chegada do navio Aurora. A embarcação de bandeira britânica transporta aproximadamente duas mil pessoas - britânicos em sua maioria - entre passageiros e tripulantes, alguns dos quais foram afetados pelo misterioso vírus estomacal. Às 18h15, depois de quase 11 horas atracado em Gibraltar, o Aurora partiu com destino a Southhampton, na Inglaterra, seu porto de origem. As autoridades espanholas reabriram a passagem para a colônia britânica às 20h10, quase duas horas depois da partida do Aurora. "Precisamos fechar o tráfego entre a Espanha e a colônia de Gibraltar devido à ausência de informações sobre o vírus", declarou Ana Pastor, ministra espanhola da Saúde. Durante a parada, cerca de 50 passageiros permaneceram a bordo. Os demais puderam desembarcar. Dos 50, 11 estão em condições críticas de saúde, informou a P&O Princess Cruises PLC operadora responsável pelo navio. Na última sexta-feira, o navio foi impedido de atracar na Grécia porque cerca de 400 pessoas estavam contaminadas pelo vírus a bordo do navio. Tais vírus costumam disseminar-se por meio da comida, da água e do contato próximo com pessoas infectadas. Os principais sintomas são diarréia, vômitos e náuseas. O efeito do vírus tem duração aproximada de dois dias.

Agencia Estado,

03 de novembro de 2003 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.