GM faz novos recalls e número de veículos convocados sobe para 4,8 mi

Montadora dos EUA vive momento de crise com recalls em série e acusações de que falha em carros compactos teria causado 13 mortes

AE, Agência Estado

29 de março de 2014 | 12h09

A General Motors (GM) anunciou na noite de sexta-feira dois novos recalls, elevando o número de carros, caminhões e caminhonetes convocados para reparos no último mês a 4,8 milhões.

Na noite de sexta-feira, a empresa anunciou que faria recall de 490 mil picapes e SUVs porque as linhas de refrigeração do óleo da transmissão não foram bem presas em seus acessórios. O óleo de transmissão pode vazar de um acessório e atingir substâncias aquecidas, causando incêndios, disse a companhia, em nota. A GM indicou que soube de três incêndios, mas sem feridos.

O recall afeta as picapes Chevrolet Silverado e GMC Sierra 1.500, modelo 2014, assim como as SUVs Chevrolet Suburban e Tahoe e GMC Yukon e Yukon XL.

Também na sexta-feira a GM anunciou o recall de 172 mil carros compactos Chevrolet Cruze porque o semieixo dianteiro direito pode fraturar e se separar enquanto o carro está sendo dirigido. O recall afeta modelos 2013 e 2014. Se o eixo quebrar, as rodas perdem poder sem aviso prévio e o carro para. A GM disse ter relatórios de garantia de várias fraturas de eixos, mas afirmou não ter conhecimento de quaisquer acidentes ou ferimentos.

A GM convocou 4,8 milhões de veículos desde o mês passado, dois milhões a mais do que a companhia vendeu em 2013 nos EUA. A série de recalls, aliada a um problema na ignição de carros compactos ligado a 13 mortes em incidentes, causou embaraço à companhia. A GM admitiu que sabia do problema na ignição há uma década, mas não havia feito recalls até fevereiro. O atraso nos recalls provocou duas investigações do Congresso dos Estados Unidos e inquéritos do Departamento de Justiça e da Administração Nacional de Segurança do Tráfego Rodoviário do país. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
gmrecallsveículos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.