Golpes se sucederam até anos 80

A história das últimas duas décadas de Honduras foi marcada por uma sucessão de presidentes civis que nunca puderam se reeleger. Mas, ao longo de quase todo o século 20, presidentes foram derrubados e, em alguns casos, conseguiram retornar ao poder, no que pode servir de antecedente para Manuel Zelaya.Em 1902, Manuel Bonilla foi eleito, mas o Congresso não permitiu que ele assumisse. No ano seguinte, seus seguidores se insurgiram e Bonilla assumiu. Quatro anos mais tarde, rebeldes derrubaram Bonilla e instalaram Miguel D?Ávila na presidência.Na década de 60, um golpe derrubou o presidente Ramón Villeda Morales. Em 1972, o Exército depôs Ramón Ernesto Cruz. A situação se estabilizou nos anos 1980, com governos civis.Também houve nos anos 30 um episódio de prorrogação de mandato. Tiburcio Carias, eleito para quatro anos em 1933, reformou a Constituição para ficar no poder até 1943.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.