Golpistas de 1991 tinham razão, dizem 21% dos russos

Para 21% dos russos, os golpistas que em agosto de 1991 tentaram derrubar o então presidente Mikhail Gorbachov "tinham razão" em fazê-lo, segundo uma pesquisa publicada hoje pelo jornal Vremia Novostei. O levantamento informou ainda que apenas 17% das pessoas ouvidas acreditam que as forças democráticas encabeçadas por Gorbachov e Boris Yeltsin, na época estavam certas, enquanto que 41% afirmam que há 11 anos não entenderam o que ocorria, e 32% não compreendem ainda hoje. A tentativa de golpe - que queria restaurar a velha ordem comunista na Rússia e chocou-se contra a resistência popular - foi considerada uma "tragédia" para 25% dos russos.

Agencia Estado,

19 Agosto 2002 | 14h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.