Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Gonzales diz que sua renúncia está nas mãos de Bush

O secretário de Justiça dos Estados Unidos, Alberto Gonzales, disse nesta quarta-feira, 14, que será o presidente George W. Bush que irá decidir se ele continua no cargo após o escândalo de demissões de procuradores por motivação política.Gonzales afirmou que quer se explicar no Congresso sobre o caso da demissão de oito procuradores americanos."Eu trabalho para os americanos e sirvo com prazer ao presidente Bush", disse Gonzales. Ao responder sobre o escândalo de demissões, supostamente motivadas por questões políticas, Gonzales afirmou que fez um bom trabalho como autoridade dentro da lei americana."Acho que vocês podem checar os arquivos do departamento para ver tudo o que fizemos", disse Gonzales à rede de televisão NBC.Em reportagem publicada nesta terça-feira, o jornal americano New York Times afirma que a Casa Branca esteve profundamente envolvida na decisão que resultou na demissão dos procuradores. Segundo informações veiculadas na mídia americana, a maioria dos demitidos investigava casos de corrupção envolvendo o governo federal.Após as revelações, a administração admitiu que Bush manteve conversas com Gonzales com o objetivo de passar adiante as reclamações de legisladores republicanos que estariam preocupados porque alguns procuradores não se pronunciaram contra supostas fraudes promovidas por democratas.No entanto, o porta-voz da Casa Branca Tony Snow disse que Bush nunca pediu a demissão de um procurador americano ao Departamento de Justiça. Ainda assim, ele argumentou que os contatos entre membros da administração e do departamento sobre a preocupação acerca da performance de vários procuradores foi apropriada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.