B.K. Bangash/AP
B.K. Bangash/AP

Google bloqueia acesso ao filme sobre Maomé em Cingapura

Para evitar onda de violência, governo de Cingapura pede que buscador bloqueie acesso ao filme

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2012 | 09h05

O Google bloqueou nesta quinta-feira em Cingapura, após pedidos das autoridades locais, o acesso no YouTube ao filme anti-islâmico "Inocência dos Muçulmanos", que gerou violentos protestos em países muçulmanos.

As tentativas de acesso ao filme resultam agora na seguinte mensagem: "Este conteúdo não está disponível em seu país devido a um pedido de remoção do governo". O Google também bloqueou o acesso ao filme na Malásia e Indonésia, países vizinhos de maioria muçulmana.

O Ministério do Interior citou, em comunicado, a "preocupação com a segurança" como o motivo para o pedido de bloqueio ao acesso ao Google.

"O filme ''Inocência dos Muçulmanos'', que retrata o profeta Maomé como imoral e gratuitamente violento, desencadeou protestos e tumultos que resultaram em mortes e feridos em várias partes do mundo, incluindo países em nossa região", informou o Ministério em comunicado. "A circulação continuada deste filme provavelmente vá causar desarmonia e sentimentos hostis entre os diferentes grupos em Cingapura, acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
CingapuraGooglefilme

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.