Gorbachev critica construção de muro na fronteira dos EUA com México

O ex-presidente soviético Mikhail Gorbachev criticou os planos dos Estados Unidos de construir um muro de 1,1 mil quilômetro na fronteira norte-americana com o México. O político está no país para uma série de debates na Universidade do Texas. Para ele, para fixar a fronteira, são necessárias novas idéias de cooperação.A edição desta quarta-feira do jornal The Midland Reporter-Telegram trouxe duras críticas de Gorbachev, que foi a principal liderança comunista dos anos 1980. "Eu não acredito que os Estados Unidos sejam tão fracos e tenham tantos problemas de confiança que não sejam capazes de encontrar uma solução diferente", disparou.No início deste mês, Bush assinou a criação de um fundo de US $ 1,2 bilhão, com o objetivo de construir o muro para separar a fronteira do México com os EUA, para diminuir o número de imigrantes ilegais e criminosos.Gorbachev, vencedor do Prêmio Nobel da Paz de 1990 também lembrou da visita do ex-presidente Ronald Reagan, ao Muro de Berlin Wall, em 1987. "Agora, os EUA estão prestes a construir a Muralha da China ao redor deles mesmo. Neste caso, vão isolar um país com quem mantiveram cooperação durante muitas décadas", disse.Jornalista assassinadaFalando com a ajuda de um tradutor, Gorbachev também comentou sobre o assassinato da repórter russa Anna Politkovskaya, do Novaya Gazeta, jornal que tem Gorbachev como um dos sócios.O corpo da jornalista foi encontrado com quatro marcas de tiros no elevador do edifício em que morava, no centro de Moscou, segundo informações de agências russas. "Não mataram apenas Anna, mas também deram um duro golpe na democracia do nosso país. Não foram só os seus colegas que sentiram a morte. Todos os russos sentiram", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.